domingo, 4 de março de 2012

E o vento esvoaçava seus cabelos e ao mesmo tempo levava os pensamentos, seja como for, não importava... ficava, ficava. Não ia. Não a abandonava. Seja o que for. Não sabia o que era, nem ao certo de onde veio. Só sentia. Pensava. Só. Até o vento esvoaçar seus cabelos. Seja como for...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...